11 de setembro de 2022

Laços eternos

 


Há laços que existem para além do toque.
Sabe bem agarrar a mão de quem amamos, aquela mesma mão que toda a vida esteve aberta e disponível para mim, que me acompanhou nos bons e nos maus momentos, que esteve sempre ao meu alcance.
Chega uma altura que essa mão começa a perder a força e sinto que não a poderei agarrar muito mais tempo.
A tristeza invade-me mas o calor no coração conforta-me.
As memórias ficaram para sempre, curiosamente as de tempos felizes sobrepõem as das alturas mais tristes.
Os laços ficam, os laços permanecem eternamente e o calor desta mão fica para sempre na pele da minha.
Obrigada por tudo que sempre me deste.
Obrigada pelo tanto que me apoiaste, confortaste e acarinhastes.
Ficam laços eternos, fortes e reconfortantes.
Ficam no meu coração até que ele bat

31 de dezembro de 2021

Epílogo do ano


Quase a terminar o último dia de 2021 encontro esta imagem que me fez recordar todo o último ano.

É uma imagem com luz e sombra, com flores e folhas secas, com cor e sépia. 
Mostra vida e morte, mostra esperança no renascimento e força nas raízes que a agarram à terra.

Foco na esperança do retorno à vida normal, à VIDA!

6 de fevereiro de 2021

Simples peões


Um rei, uma rainha, um bispo, um cavalo ou apenas um peão. Peças que se movem de maneira diferente num tabuleiro de xadrez cada um tem o seu poder e a sua função, mas quando o jogo acaba todos passam a ser iguais.

A vida pode ser idêntica a um jogo de xadrez, pessoas diferentes, mais ou menos poderosas, melhores ou piores, ricos ou pobres, mas no final todos somos iguais

Todos passamos a ser peões, simples peões.

29 de janeiro de 2021

Quando a chuva cai


Quando a chuva cai, o dia está cinzento e lá fora há uma pandemia a matar uma dezena de pessoas por hora nada convida a sair de casa.

Espreito à janela e vejo carros estacionados, poucas pessoas na rua de chapéus abertos, máscara de proteção, olhar triste e cabisbaixo.

Atravesso a casa, chego à varanda e avisto as plantas da vizinha do lado, molhadas e coloridas.

Finalmente alguma cor na paisagem do dia.

24 de janeiro de 2021

Hoje !


Frase de Buda: O segredo da saúde mental e corporal está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas viver sábia e seriamente o presente.

E não, não pudemos mudar nada do que fizemos, mas podemos aprender com os nossos erros para não os repetir.

Preocupações e ansiedades são desnecessárias porque nada resolvem e criam mau estar e doenças que muito nos prejudicam.

O hoje sim, o hoje é para ser vivido em pleno, Vivido com toda a felicidade, alegria e gratidão por todas as conquistas ganhas e com a força que nos é enviada para ultrapassar as adversidades que atravessem a nossa vida.

28 de dezembro de 2020

No passar do vento


Uma flor seca que renasce com o Sol é um exemplo de vida, um ensinamento para refletir e aceitar que podemos sempre fazer escolhas.

Que podemos fazer esperança do desalento ou alegria da tristeza, podemos transformar a dor em coragem, da derrota fazer a vitória ou da escuridão a luz.
Deixar as guerra transformarem-se em paz ou até da solidão fazer a nossa própria companhia.

Amar os inimigos, ser feliz sem motivo, rir sem vontade, cantar mesmo sem voz, dançar estando sentado. 

Cito uma frase de Fernando Pessoa: "Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Vamos então aproveitar o passar do vento para agarrar toda a vida que ele nos trás. 
Vamos viver!

20 de dezembro de 2020

Herança

 


Não quero deixar joias nem cobres, não quero deixar notas nem títulos.
Na minha herança escolho deixar a sabedoria de uma vida, os ensinamentos aprendidos nas adversidades, os exemplos das escolhas que fiz, os frutos das conquistas colhidos ao longo dos anos, a gratidão e felicidade que sempre sinto pelos simples facto de poder viver.

Também foi esta a herança que recebi e que guardo no coração carinhosamente.

8 de novembro de 2020

Renascer

A força da vida, o renascer do nada, a esperança e gratidão de ser semente.
Não deixemos morrer a semente que há em nós para que possa reflorir a cada tempestade, a cada intempérie, praga ou flagelo.

1 de setembro de 2020

Setembro


Setembro chegou hoje, menos quente, mais calmo, mais ameno.
O verão, as férias e o calor tendem a desaparecer mas as emoções vividas ficam em nós.

Uma flor poisada, uma simples flor colorida que descansa suavemente no muro que divide as estações do ano. Amanhã já estará sem vida e sem cor, mas o tempo prossegue no calendário e nós seguimos nos ciclos da vida esperando sempre pelo próximo.

29 de agosto de 2020

Ruínas


Chega o fim do dia envolto em ruínas e desolação.
O pó da estrada confunde-se com a cor das pedras velhas e destruidas.
O céu mistura-se com os tons do cenário.

Só, avanço pelo meu caminho observando o que me rodeia e da desolação faço esperança, na destruição ergo castelos, no pó deixo crescer ervas verdes e no céu faço laivos brancos num azul imaginário.

A vida é um constante renascer sempre que fazemos sonhos nos nossos piores pesadelos.

(Trazeiras do Santuário de Nossa Senhora da Pedra Mua, Cabo Espichel, Sesimbra)

23 de agosto de 2020

Suave entardecer


O cinzento do dia trouxe a tranquilidade no seu entardecer, o vento deixou uma suave brisa morna de  final de verão e o silêncio fez-me companhia no olhar.
A felicidade está nas pequenas coisas da vida. É simples ser feliz.

20 de agosto de 2020

Entre o mar e o céu


Do azul do céu e do mar trago o sabor do vento e o cheiro do sal, do verde do chão trago a certeza de onde quero ir.
Aqui sou livre e sinto a esperança de que tudo vai passar.

(Ermida da Memória, Cabo Espichel, Sesimbra)

15 de agosto de 2020

No túnel


No túnel procuro o fundo, no fundo procuro a luz e se achar a luz ao fundo do túnel um caminho irei encontrar.

(Santuário de Nossa Senhora da Pedra Mua, Cabo Espichel, Sesimbra)