Escolha o seu idioma

20 de fevereiro de 2020

Até que a morte vos separe



Juntos até que a morte vos separe!
É pouco, muito pouco, é tão pouco...
Para além da morte, sim, para além da morte.
Quando os corpos ficam frios, sem força e sem vida.
Quando já gélidos se entrelaçam e confortam, quando buscam nos sentimentos de uma vida a força para se aquecerem.
Quando sentirem o palpitar do amor nos corações já parados.
Quando a respiração se fundir num imaginário sem limites.
Juntos, sempre juntos.

Violentada



Violentada, abandonada e fria neste chão húmido e rugoso que me fere a pele magoada.
Quantas mulheres estarão assim no mundo...como eu, abandonada num futuro incerto e doloroso.
Num mundo sem piedade nem lógica em que o poder e a força se sobrepõe à gentileza e à doçura.

17 de fevereiro de 2020

Basta olhar o céu

Quando as palavras faltam, quando na imaginação nada aparece, quando  as ideias estão esgotadas, é altura de olhar o céu.
Fazer das nuvens imperfeitas uma história perfeita.
Uma história à medida do imaginário, da vontade e do querer. Uma história que de tanto querer se consiga realizar.
Olhar o céu e ver as nuvens passar.

São assim os sonhos.
E sonhar é viver, sonhar é querer, sonhar é poder ter.

E basta olhar o céu!

16 de fevereiro de 2020

O poder da mente

Do cantinho da janela olho a imensidão da água.
Vejo um rio que se perde no mar, um mar que desaparece no horizonte e que ambos são engolidos pelo céu.
Fixo o olhar nas cores rosadas e nos salpicos azuis espalhados por todo este cenário.
Com esta visão conduzo a mente para os sítios mais serenos do meu ser.
Assim fico em êxtase e calma por longos e longos minutos.
Mais tarde, hoje, amanha, sempre que necessário, voltarei ao mesmo local, verei as mesmas cores e sentirei a mesma paz.
Mesmo longe, basta-me fechar os olhos e usar a mente.

10 de fevereiro de 2020

Um dia de chuva


Por muito que chova, por muita tempestade que haja ou por muito cinzento que o tempo esteja, há sempre um dia que tudo muda.
O bom tempo e o Sol sempre voltam.
Também na vida tudo passa. Há dias bons e dias maus, tempos felizes e tempos infelizes, mas com um sorriso no rosto tudo parece bem mais fácil.
Um sorriso na cara é como um rasgo de Sol num dia de chuva.

1 de fevereiro de 2020

Pausa


Uma paragem no passeio matinal para escutar o leve som do rio e sentir a suave brisa no rosto.
O Sol envergonhado e escondido por trás das nuvens faz-se sentir no seu morno afago.
O tempo passa numa indolente pausa.
O coração sossega, a respiração aquieta e o sossego invade.
É a calma que acalma e trás a paz com ela.